Morrigan


"Morrigan, com seus longos cabelos vermelhos que voam
E o seu manto esfarrapado cor de sangue
Você ressoou em todo o campo de batalha no coaxar de um corvo
Glorificando no abate e banqueteando-se com os mortos."


Morrigan é a deusa ruiva da batalha irlandesa dos Tuatha de Danaan, disse ser uma das três filhas de Ernmas e o significado do seu nome é incerto.
Pode derivar de Mór Ríagan ['Grande Rainha'] ou Mór-Ríoghain ['Rainha dos Pesadelos'] ou Morrigu ['Rainha Fantasma'].
Ela é uma deusa tríplice incorporando os aspectos ["O Corvo"] Babd, ['Frenesi'] Nemain e Macha ['Batalha'].
A Morrigan dá o aviso de batalhas que vem, fica ao seu lado escolhido, e, finalmente, toma a forma de um corvo para
alimentar-se dos mortos nos campos de batalha. As cabeças dos mortos em batalha foram dedicados a ela.

Morrigan é a protetora da terra e também tem funções como uma deusa da agricultura e da irrigação. Uma série de baixas colinas conhecida
como a Paps de Morrighan é dedicado a ela. O Dagda ['Meu Deus'] descobriu na véspera do Samhain [Halloween], antes da Segunda Batalha de
Magh Tuiredh que ela estava em um rio, lavando a armadura sangrenta dos que estavam destinados a morrer.
Nesta posição, os dois se uniram, talvez indicando que a Morrigan tem aspectos tanto como uma deusa da morte quando da fertilidade.
Ela urinou um riacho que irrigava a terra.

É possível que ela era o original arauto da morte, o demônio da morte. Aqueles guerreiros que ouviam o canto das sereias de Morrigan
estavam destinados a morrer em combate.
Assim, sua música é um presságio de morte, como o gemido da Banshee.

Ela foi implacável e sem piedade, mas ela gostava de se acasalar com os deuses e os homens humanos, e poderia aparecer como uma mulher
bonita quando ela escolhia. O poderoso herói animado Cuchulain cedeu á sua luxúria ao vê-la lavar-se, nua na beira do rio.
Ela vestiu suas melhores roupas e um glamour tão maravilhoso que ela brilhava como o sol, aproximando-se do guerreiro e
convidando-o para dormir com ela. Ele balançou a cabeça, dizendo que ele estava muito cansado do combate do dia.
Ela respondeu que poderia ajudá-lo na batalha, e assim salvar a sua força para coisas mais interessantes, mas ele rindo desprezou a ajuda de uma mulher.
E foi isso que despertou sua ira e a partir de então, ela era sua inimiga implacável e determinada a levar a sua queda.

Então Cuchulain observou, uma carroça se aproximando, puxada por um cavalo brilhante vermelho que andava sobre três pernas.
Junto com ela, entrou um pajem segurando uma varinha de aveleira bifurcada. No vagão havia uma mulher com cabelos brilhantes como chamas vermelhas,
vestindo uma capa vermelha. O vermelho é associado à morte e o submundo em mitos celtas, e esta aparição da Morrigan em vermelho foi um presságio
da morte de Cuchulain. De repente, tudo desapareceu, exceto a mulher, que se tornou um grande pássaro preto, e voou para longe.

No dia seguinte, no campo de batalha, a Morrigan assumiu a forma de uma novilha vermelha sem chifres, o que causou confusão entre os homens e
Cuchulain deu uma vantagem ao inimigo. Cuchulain era forçado em um riacho, e Morrigan se transformou em uma enorme enguia preta, e torceu-se
sobre o corpo Cuchulain, de modo que ele quase caiu. Assim, quando ele estava prestes a desvenciliar-se, ela transformou-se em um lobo selvagem.
A Morrigan não conseguiu lutar contra ele á sua própria maneira, e então, teve que se retirar da disputa ferida.

Sabendo que ela deveria ser curada por aquele que havia á ferido, ela se disfarçou como uma mulher velha com um balde de ordenha, sentada com uma vaca
vermelha ao lado da estrada onde Cuchulain deveria passar, á caminho de casa. Quando ele apareceu, ela ofereceu-lhe um copo de leite, e ele tomou-o,
dando uma bênção para a bruxa. Ela deu-lhe um segundo copo, e novamente ele bebeu, oferecendo uma segunda bênção. Uma terceira vez ele esvaziou o
leite no copo, e ofereceu uma terceira bênção. Esta bênção tríplice completou a cura e a Morrigan se transformou em um corvo, encontrando-se no ar como
um corvo zombeteiro. Ela empoleirou sobre um espinheiro e profetizou a sua morte.

Cuchulain encontrou seu fim depois de ser forçado por três bruxas (a Morrigan em seu aspecto triplo) para quebrar seu Geis e comer carne de cão.
Ela observou que ele estava morrendo, e banqueteou do seu sangue.
Reações:

4 comentários:

Anônimo disse...

Para mim eh incrivel o quanto a Morrighan eh perfeita, o quanto ela em esperya em seus diversos contos que já cheguei a ler, este para mim eh novo.
de todos os anos que já li sobre a Morrighan este foi o primeiro conto que li cujo o aspctor fisico dela eh bem diferente dos de mais, eu não sabia que ela era ruiva, nem que sua cor era vermelho, li um livro que falava que sua cor era laranja que ela andava com um esculdo,deve haver varias lendas

Anônimo disse...

Muito bom texto, gostei realmente mesmo sendo bem diferente das historias que li, na que li por exemplo ela tomava a forma de corvo e quando ele estava em batalha ela pousou em seu braço e o levou consigo.

Anônimo disse...

estranhamente eu nunca tinha lido isto nem ouvido falar sobre está deusa, e alguns dias atrás ainda sem a conhecer, eu sonhei com uma garota de cabelos ruivos claros, pele porcelana e muito bonita por sinal, no sonho está garota era eu, e nestes sonhos eu podia tocar nas coisas e sentir a textura como também eu consegui sentir gosto e cheiro de comidas, até que antes de ontem eu sonhei que estava sendo perseguida em uma floresta, eu estava correndo, e alguma coisa me perseguia, mas eu não sentia medo... neste sonho eu me cortei na perna por causa de um galho, e quando acordei senti algo arder na minha perna, até que eu vejo o mesmo arranhão que eu fiz no sonho, alguém pode me explicar o que está acontecendo?Obs.: não é a primeira vez que sonho com está garota.
-L. F. L. (siglas do meu nome inteiro)

Anônimo disse...

L.F.L. o que está acontecendo é que Vc anda tendo sonhos lúcidos. Estude sobre isso. Espero ter ajudado.