Helena Blavatsky (por H.S.Olcott. Experiências com um Gnomo)


“Um dia, achando que os guardanapos brilhavam em sua casa sobretudo pela ausência, comprei alguns e levei-os num embrulho até sua casa. Nós os cortamos, e ela(Helena) já queria pô-los em uso sem debruá-los, mas, diante de meus protestos, pegou alegremente uma agulha. Mal havia começado, bateu irritadamente com o pé sob a mesinha de costura, dizendo:”Saia daí, seu palerma!” O que está havendo?, perguntei. “Oh, nada, é apenas um bichinho elemental que está me puxando pelo vestido, a fim de que eu lhe dê algo para fazer.” Mas que sorte, eu lhe disse, então estamos bem arranjados; peça-lhe que faça a bainha dos guardanapos. Para quê se amolar, se você não tem mesmo jeito para isso? Ela riu e me censurou, para me punir por minha desonestidade, mas ela não quis lhe dar esse prazer ao pobre e pequenino escravo sob a mesa, que só queria mostrar sua boa vontade. Mas acabei convencendo-a. Ela me disse para recolher os guardanapos, as agulhas e a linha a um armário envidraçado que tinha cortinas verdes e se achava do outro lado do quarto. Voltei-me a sentar perto dela, e a conversa retomou o tema único e inesgotável que enchia os nossos pensamentos - a ciência oculta. Quinze ou vinte minutos depois, ouvi um ruído parecido com gritinhos de camundongos debaixo da mesa, e HPB me disse que ‘essa coisinha horrorosa’ terminara o seu serviço. Abri a porta do armário e encontrei a dúzia de guardanapos debruada, e tão mal, que uma simples aprendiz de costureira não teria feito pior. Mas as bainhas estavam realmente feitas, e isso se passara no interior de um armário fechado a chave, do qual HPB não se aproximara um só instante. Eram quatro horas da tarde, e o dia ainda estava claro. Estávamos sozinhos no quarto, e ninguém entrou ali enquanto tudo aquilo se passava.”
Reações:

1 comentários:

Anônimo disse...

Olá!
Eu e minha filha estamos lendo este relato de Olcott acontecido com ele e H.P.B. a qual leio o livro "Ocultismo Prático".
Guia que me inspira e orienta já alguns anos.
E sinto toda a verdade que dele advém.
Aos poucos visitarei teu site para aprender mais.

Abraços